quinta-feira, abril 21, 2011

(não tão) Grand Finale

Em diversas entrevistas de emprego, quando me perguntavam qual era o meu grande defeito, eu quase sempre dizia que, por querer fazer várias coisas ao mesmo tempo, muitas vezes não conseguia fazer tudo.

É claro que isso era um "gorpinho" dos mais baratos, pois eu estava simplesmente dizendo que meu grande defeito era, no fim das contas, uma coisa boa (afinal, querer fazer muitas coisas é sempre melhor do que não querer fazer muitas coisas). Eu falava o que o RH queria ouvir, ou quase isso. Raríssimas vezes deu certo, mas continuo acreditando que a tática era e ainda é boa. Só espero não precisar mais utilizá-la.

A verdade é que eu não sou daqueles que gostam de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Simplesmente porque eu não consigo. Ler e ouvir música, ok. Correr no parque e ouvir música, ok. Resumindo: quando uma das atividades é ouvir música, eu quase sempre consigo fazer duas coisas ao mesmo tempo. No mais das vezes, não dá.

No entanto, andei percebendo que, mesmo sem querer, acabo fazendo várias coisas ao mesmo tempo. Quer dizer, não exatamente ao mesmo tempo. Melhor seria dizer que costumo deixar muitas coisas inacabadas ao mesmo tempo. É um tal de começar e largar sem fim, literalmente sem fim. O começo, como todo começo, sempre cheio de ânimo e ideias. O fim, na verdade, quase nunca pode ser considerado um fim, já que tendo a simplesmente não continuar, em vez de colocar um ponto final.

O que foi exatamente o que aconteceu com este blog. Depois de um início animador, fui lentamente perdendo o interesse, a vontade. Começou a dar mais trabalho do que prazer. Começou a parecer um trabalho, e não um prazer.

Mesmo assim, deixei que ele permanecesse do jeito que estava, achando que um dia voltaria a fazer atualizações constantes. Mais ou menos como aquele gordinho safado que promete que "mês que vem" começa a malhar. Sei.

Enfim, acho que este blog já deu o que tinha que dar. Acabei de ver que meu último texto foi escrito em março de 2010. Um ano sem escrever significa que não quero mais faze-lo.

Tou com uma ideia para um novo blog e, pensando bem, acho que foi precisamente isso que faltou para este blog: uma ideia. Como o seriado Seinfeld - por mais que eu admita que não é nada modesto comparar um mero blog ao seriado Seinfeld - este blog nunca teve um tema, uma ideia por trás que ligasse os textos. Acabou virando um blog sobre mim, o que não é uma coisa muito interessante, pelo simples motivo de eu não ser uma pessoa interessante. Ou ao menos não estar muito interessante no momento. É, o blog deixou de ser interessante porque eu deixei de ser interessante. Se bem que eu acho que ele afundou de vez por causa da minha falta de tempo (ficou feio dizer que não sou uma pessoa interessante; óbvio que isso está longe de ser verdade, não é, pessoal?).

Olhando bem, este texto resume de forma precisa o que foi este blog: comecei falando de uma coisa, depois falei de outra e, por fim, terminei falando de mim.

2 Comments:

At 15:58, Blogger Bigode said...

RIP. Inaugura a casa nova logo, então.

 
At 19:56, Blogger GuTanaka said...

Não para, nao para, nao para nao. Nao para, nao para, nao para, até o chão.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home